II PRÊMIO CIENTISTAS E EMPREENDEDOR DO ANO INSTITUTO NANOCELL

O reconhecimento é a melhor forma de estimular alguém. E isso não é diferente com nossos cientistas e empresários. E pensando nisso é que o Instituto Nanocell lança o II Prêmio Cientistas e Empreendedor do Ano INSTITUTO NANOCELL.

Uma premiação única e a de maior abrangência em todo o território brasileiro. O reconhecimento se dá pela sociedade, pelo que os Cientistas (professores e alunos) e Empresas fazem. Seja nas ciências, na formação ou apoio às pessoas em suas voltas, muitas vezes que eles nem as conhecem, mas suas ações tocam diretamente no ponto onde cada um de nós precisamos fazendo toda a diferença para nosso coditiano. E o reconhecimento pela própria comunidade científica. A avaliação rígida e meritocrática pelos pares, onde contará sua produção científica em números e, principalmente, qualidade e formação de pessoal. A produção de patentes e lançamento de produtos inovadores que possam ser comercializados criando empresas e gerando empregos, renda e riquezas para nosso país e sociedade, construindo uma nação forte!

Após o sucesso da primeira Edição do Prêmio Instituto Nanocell (veja o Resultado I Prêmio Cientistas e Empreendedor do Ano Instituto Nanocell) com mais de 11 mil participações de membros da sociedade civil e 16 cientistas avaliadores, membros de Sociedades Científicas nacionais e internacionais, membros de Comitês de Áreas do CNPq e da CAPES, e da Academia Brasileira de Ciências, nos mesmos moldes da 1ª. Edição lançamos o II Prêmio Cientistas e Empreendedor do Ano Instituto Nanocell.

Para esta edição foram selecionadas 6 novas áreas que contemplarão tanto professores quanto alunos (incluindo aqui os pós-doutorandos) mais uma área para Empresas de Biotecnologia, a saber.

Cientistas do Ano (Categorias: Professores e Alunos, incluindo pós-doutorandos)

  1. Biotecnologia Agro&Industrial. Biotecnologia significa qualquer aplicação tecnológica que utilize sistemas biológicos, organismos vivos, ou seus derivados, para fabricar ou modificar produtos ou processos para utilização específica. Nesse caso consideraremos todas tecnologias, patentes, produtos e artigos de cientistas que desenvolveram a biotecnologia, usando a nanotecnologia ou não, para a agricultura e/ou para a indústria, seja animal, alimentícia, química, farmacêutica e suas ramificações, exceto àquela aplicada à saúde humana (área contemplada no edital de 2016).

 

  1. Produtos Naturais: Novos fármacos e abordagens terapêuticas. Os produtos naturais são utilizados pela humanidade desde tempos imemoriais. A busca por alívio e cura de doenças pela ingestão de ervas e folhas talvez tenha sido uma das primeiras formas de utilização dos produtos naturais. Assim, determinamos que trabalhos nas áreas de isolamento à determinação estrutural de substâncias ativas, assim como a síntese de novos fármacos ou símiles de produtos naturais com a confirmação de seus efeitos terapêuticos, envolvendo ou não nanotecnologia, em animais ou humanos até o lançamento de produtos acabados, de isolados e ou sintetizados (não considerando o extrato bruto ou suas frações), no mercado para consumo humano ou animal.

 

  1. Doenças Emergentes: Novas estratégias terapêuticas e alvos letais. Ao longo dos últimos anos, tem-se verificado que os mesmos determinantes que, acreditava-se, iriam reduzir as doenças infecciosas, também podem atuar na direção inversa, propiciando o surgimento e a disseminação de novas e velhas doenças infecto-parasitárias. Para o enfrentamento das doenças emergentes e reemergentes consideraremos para a premiação os cientistas brasileiros que tenham produções desde a identificação de um novo problema de saúde ou um novo agente infeccioso, perpassando pelo fortalecimento da vigilância epidemiológica, especialmente no que diz respeito à sua capacidade de detecção precoce, mecanismos imuno-bioquímicos ou biotecnológicos para o combate aos ou entendimento da biologia dos agentes infecciosos até sistemas de diagnóstico laboratorial (incluindo patologia clínica, microbiologia, parasitologia, virologia, imunologia, como também de entomologia, zoologia e ecologia) usando ou não a nanotecnologia em qualquer um dos processos.

 

  1. Saúde Mental: Descobertas que facilitam a vida. A saúde mental (ou sanidade mental) é um termo usado para descrever um nível de qualidade de vida cognitiva ou emocional ou a ausência de uma doença mental. Na perspectiva da premiação, trabalhos que envolvam desde a descrição de vias regulatórias do sistema nervoso até trabalhos que proponham ou avaliem a terapêutica medicamentosa ou alternativa em vistas da manutenção da saúde mental do indivíduo, usando ou não a nanotecnologia para as descobertas.

 

  1. Biologia Sintética ou Engenharia Genética: Da básica ao cerco ao alvo. A biologia sintética que tenha sido estudada para aplicações em design artificial e engenharia de sistemas biológicos e organismos vivos com propósitos de realizar novas tarefas a fim de ser aplicado em indústria, na pesquisa biológica, entre outros, em outras palavras, visa o desenho, construção e caracterização de novos circuitos regulatórios através da utilização de partes biológicas e de modelos computacionais com o objetivo de redesenhar microrganismos para aplicações biotecnológicas, incluindo na produção de enzimas industriais, metabólitos secundários, proteínas recombinantes projetadas, biossensores, entre outros, fazendo-se uso ou não da nanotecnologia.

 

  1. Química fina de materiais: Rotas sustentáveis e novos (nano)materiais. A química verde permite o desenvolvimento tecnológico com danos reduzidos ao meio ambiente. Três fatores muito importantes, mas não restrito a eles, a serem considerados são: – Uso de fontes renováveis ou recicláveis. – Aumento da eficiência de energia ou utilização de menos energia para produzir a mesma ou maior quantidade de produto. – Evitar o uso de substâncias persistentes, bioacumulativas e tóxicas. Em todo ou em parte com uso ou não da nanotecnologia.

E Empresas de Biotecnologia em geral:

  1. Prêmio Empreendedor do Ano. Empresas de Biotecnologia em geral ou voltadas para a área de saúde que se destacaram com a promoção da saúde de forma gratuita ou no desenvolvimento de produtos voltados para o avanço tecno-científico brasileiro.

 

Para cada área, qualquer pessoa poderá indicar até 3 professores ou 3 alunos e até 3 empresas, NÃO sendo obrigatória a indicação de nomes para todas as áreas e nem o número de 3 nomes. A primeira etapa se dará pelo prazo 1ª Etapa (de 05/02/2017 a 31/03/2017). Para a indicação visite o site http://www.nanocell.org.br/ ou http://institutonanocell.org.br/#/awards/2 ou vote pelo Facebook.  Ao final do período de indicação o Instituto Nanocell selecionará, com base nos currículos de cada indicado, os mais produtivos, de maneira totalmente meritocrática, seis professores, seis alunos e seis empresas que então, entrarão para a segunda etapa 2ª Etapa (de 01/04/2017 a 01/06/2017) onde serão votadas pela sociedade civil e acadêmica de forma totalmente livre. Os 3 professores, alunos e empresas mais votados somados às notas de seus currículos seguirão para a terceira e última etapa 3ª Etapa (de 05/06/2017 a 25/07/2017), onde serão avaliados pelos pares de maneira totalmente meritocrática, considerando toda sua vida acadêmica, e dos quais, um de cada categoria e de cada área serão os indicados como os melhores Cientistas (professores e alunos) e Empreendedor (Empresa) do Ano de 2017!

Indique já os seus Cientistas e Empreendedores do Ano pelo site http://www.nanocell.org.br/ ou http://institutonanocell.org.br/#/awards/2

PostDoc position NSCs JLT.

Jean-Léon Thomas
Yale University School of Medicine Department of Neurology
Email: jean-leon.thomas@yale.edu
300 George Street, #770B
New Haven, CT 06510
One postdoctoral position is available in our laboratory on the topic of the
molecular control of adult neural stem cell (aNSC) activation and aging

Open position from now and for 2 years with a one year-renewable contract

Laboratory Research: Our laboratory is interested in the biology of neural stem cells during development and in the adult brain. Our studies focus on the mechanisms controling neural stem cell quiescence versus activation and on the role of neurovascular interactions in neural stem cell behavior. We are using molecular genetic approaches in mice and zebrafish as well as molecular analyse of human brain biopsies.
In collaboration with A. Eichmann’s group (Yale Cardiovascular Medicine), we have shown that neural and endothelial cells use common signaling molecules, including the Netrin receptor UNC5B, Robo4, and Neuropilin1/2 to regulating capillary and lymphatic patterning and guidance. We have also found that vascular endothelial growth factor-C (VEGF-C), the key inducer of lymphatic vessel development, and its high-affinity receptor VEGFR-3, are critically required for neurogenesis. VEGF-C directly acts on VEGFR3-expressing neural stem cells (NSCs) in mice and humans, opening potential approaches for repair of neurodegenerative diseases.

Publications: Han J, Cell Rep. 2015 Feb 24;10(7):1158-72; Ristori E, Dev Cell. 2015 Mar 9;32(5):546-60; Bouvrée K., Circ Res. 2012 Aug 3; 111(4): 437-45; Eichmann A. and Thomas J-L. Cold Spring Harb Perspect Med 2013 Jan 1; 3(1): a006551; Calvo CF, Genes Dev. 2011 Apr 15;25(8):831-44; Le Bras B, Nat. Neuroscience 2006; 9: 340-348; Lu X, Nature 2004; 432: 179-86.

Project. Molecular control of adult neural stem cell (aNSC) activation and aging

The overall goal of this proposal is identify the gene networks and the specific genes governing the balance between activation and quiescence in brain NSCs during their lifespan in mice and humans. The NSC-reporter mouse Vegr3YFP is used to identify and isolate mouse NSCs or sample intracellular NSC material for Singlecell RNA sequencing and histone modification analysis (ATAC-seq and ChIPseq), while frozen human brain samples are collected at embryonic, fetal and post-natal stages as a source of nuclei for Single nuclei-RNA sequencing. Partner at Yale: Nenad Sestan. The candidate will work with a team of bioinformaticists and take advantage of computers and softwares available in the Sestan lab.

Profile required:. Applicants should either have experience in bioinformatics and data analysis or have strong background in theoretical computer science or combinatorics and burning desire to work in the field of bioinformatics. The specific research subject is flexible and negotiable but the applicants interested in new algorithmic approaches to transcriptome analysis are particularly sought.
Qualifications: a PhD in Computer Science/Mathematics (or a related field) and some experience in computer programming. At least 2 good papers as a first author. English: fluent; Letters of reference (2-3).

Please send your CV, cover letter and letters of reference to
jean-leon.thomas@yale.edu
Object: post-doctoral application

PostDoc positions JLThomas

Jean-Léon Thomas
Yale University School of Medicine Department of Neurology
300 George Street, #770B
New Haven, CT 06510
Two postdoctoral positions are available in our laboratory on the topics of
– the bioengineering of neural stem cells (NSCs) for anti-aging and brain repair strategies
– the molecular control of adult neural stem cell (aNSC) activation and aging

Open positions from now and for 2 years with a one year-renewable contract

Laboratory Research: Our laboratory is interested in the biology of neural stem cells during development and in the adult brain. Our studies focus on the mechanisms controling neural stem cell quiescence versus activation and on the role of neurovascular interactions in neural stem cell behavior. We are using molecular genetic approaches in mice and zebrafish as well as molecular analyse of human brain biopsies.

We have shown that neural and endothelial cells use common signaling molecules, including the Netrin receptor UNC5B, Robo4, and Neuropilin1/2 to regulating capillary and lymphatic patterning and guidance. We have also found that vascular endothelial growth factor-C (VEGF-C), the key inducer of lymphatic vessel development, and its high-affinity receptor VEGFR-3, are critically required for neurogenesis. VEGF-C directly acts on VEGFR3-expressing neural stem cells (NSCs) in mice and humans, opening potential approaches for repair of neurodegenerative diseases.

Publications: Han J, Cell Rep. 2015 Feb 24;10(7):1158-72; Ristori E, Dev Cell. 2015 Mar 9;32(5):546-60; Bouvrée K., Circ Res. 2012 Aug 3; 111(4): 437-45; Eichmann A. and Thomas J-L. Cold Spring Harb Perspect Med 2013 Jan 1; 3(1): a006551; Calvo CF, Genes Dev. 2011 Apr 15;25(8):831-44; Le Bras B, Nat. Neuroscience 2006; 9: 340-348; Lu X, Nature 2004; 432: 179-86.

Project 1. Engineering hNSCs with VEGF-C: Applications for stroke recovery

The overall goal of this proposal is to use the mouse adult brain as an ‘in vivo laboratory’ to investigate the effect of VEGF-C on hNSC behavior and stroke recovery. To test this, we will combine molecular biology, bioengineering and brain imaging techniques to create artifical hNSC niches, composed of hNSCs secreting VEGF-C in a flexible manner and embedded in hydrogel microbeads. We will test VEGF-C releasing hNSC niches for their neurogenic and neuroprotective potential in the brain and determine VEGF-C potential to improve NSC activity and brain tissue recovery following a stroke injury. Analysis techniques include immunohistology, MRI and behavior assays. Partners at Yale: Anjelica Gonzales (Bioingeneering), Fahmeed Hyder (MRI), Karen Hirschi and Anne Eichmann (Neurovascular interactions). Funding: NIH-NIBIB

Profile required: PhD. with at least 2 good papers as a first author in the field of developmental biology, cell biology, neurogenesis or neural stem cells. Expertise in stem cell culture (primary, iPSC-or ES-derived NSCs), stereotactic neurosurgery, brain tissue clarification (iDisco, Clarity), immunohistology, 3D-confocal and 2photon-imaging, electroporation- or viral-mediated gene transfer in the brain. English: fluent; Letters of reference (2-3).

Project 2. Molecular control of adult neural stem cell (aNSC) activation and aging

The overall goal of this proposal is identify the gene networks and the specific genes governing the balance between activation and quiescence in brain NSCs during their lifespan in mice and humans. The NSC-reporter mouse Vegr3YFP is used to identify and isolate mouse NSCs or sample intracellular NSC material for Singlecell RNA sequencing and histone modification analysis (ATAC-seq and ChIPseq), while frozen human brain samples are collected at embryonic, fetal and post-natal stages as a source of nuclei for Single nuclei-RNA sequencing. Partners: Nenad Sestan (Yale), MC Potier (ICM)

Profile required: PhD. in bioinformatics, expert on data analysis. At least 2 good papers as a first author. English: fluent; Letters of reference (2-3).

Please send your CV, cover letter and letters of reference to jean-leon.thomas@yale.edu Object: post-doc app